21 outubro, 2015
Olá queridos, estou lançando uma boa para meus leitores queridos!!!
Um book Tour do meu livro!!!!

VAMOS ÀS REGRAS

* Somente blogs LITERÁRIOS ou que tratem do assunto “Livros” podem participar, já que o objetivo é a divulgação do livro e os blogueiros terão que postar uma resenha do livro em seus blogs;
* Os interessados precisam enviar um e-mail para natyrangel@live.com  com o assunto “BOOK TOUR – RETRATOS DE UMA VIDA”, contendo o nome do blog e do responsável; ENDEREÇO para a postagem do livro e o link do blog;
* As inscrições começam hoje (20.10) e terminam no dia 06.11. Depois disso, eu selecionarei 10  e postarei o resultado aqui. O critério usado para a seleção é a qualidade dos posts e das resenhas já postadas;
* Os participantes precisam estar cientes que arcarão com o custo de envio do livro para o próximo da lista. Envie o livro por PAC, Sedex, Registro Módico, Registro simples que são os meios mais seguros e por disponibilizar um código de rastreamento, lembrando que o Registro Módico é o mais em conta – você vai gastar entre R$ 5 e R$ 10 reais;
*O participante terá 15 dias para ler, resenhar, postar o livro no blog  e envia-lo ao próximo da lista. Se houver algum imprevisto, comunique-me por e-mail. Você não precisa gostar do livro, mas precisa ser educado em sua resenha, ok?;
*Quando receber o livro e depois que enviá-lo pelo correio, o participante precisa me enviar um e-mail avisando, no caso do envio incluir o dia do envio e o número do rastreamento (obrigatoriamente);
* Os participantes precisam zelar pelo bom estado do livro. Sempre enviem uma foto do livro para o meu email antes de envia-lo para o próximo, assim evitamos discussões do tipo ”Já veio assim” ou “Quando enviei não estava desse jeito”... Caso algum acidente aconteça, o participante é responsável por comprar outro exemplar para dar continuidade ao book tour;

** Cuidem dele como se fosse seu, pois no final ele realmente poderá ser já que será sorteado entre os participantes!
13 outubro, 2015
Sinopse:
Em uma sociedade governada por militantes, com um sistema incorruptível, as crianças são isoladas no regimento militar aos sete anos de idade e treinadas para serem soldados. Lá, eles aprendem da forma mais cruel a atirar e a matar, perdendo muito cedo a sua inocência. Depois da Grande Guerra, o mundo passou a ser dividido entre governantes e governados e cada um tem as suas dores, suas mágoas e limitações. E o que nos resta saber é: de qual lado você está? Porque no final das contas, não estamos vestidos para lutar... Assim como nunca estaremos vestidos para morrer...



Minha Opinião

Quem se atreveu a pronunciar em voz alta sobre discordar do Regimento, ou das regras ditadas pelo Coronel, nunca mais foi visto

Será que é feio roubar o livro de um book tour? Diz que não! #dúvidacruel
Ele que me prendeu desde as primeiras páginas e juro que tiveram horas que eu pensei seriamente em faltar o trabalho para continuar lendo, mas como preciso alimentar meu filho...Não rolou. rs
Ok, porque digo isso?

Antes preciso avisar que esta resenha pode ficar bem grande, isso mostra que tem muitas coisas que achei de diferente de todas as histórias que li até agora.

Eu amei o ambiente distópico desta história. A Kate foi bastante criativa em relação a montagem desse meio. Porque? Bom, uma coisa que me chamou atenção foi a sociedade criada por governantes das quatro partes do mundo. Norte, Sul, Leste e Oeste. E todas deviam seguir as mesmas regas. Estou tão acostumada com leituras onde as pessoas são divididas por castas que quando vemos uma sociedade onde é dividida apenas por Governantes e Governados sentimos uma pitada de curiosidade. (eu disse pitada? kkk)
A História é contada em terceira pessoa, mas tem como personagens principais Laura e Thiago.
Laura é filha do comandante do Norte e Thiago, um governado em treinamento, também do Norte. Mas vamos por partes.

Thiago virou o rosto para encará-la, mais uma vez, antes de finalmente dizer.
- Você é um deles.
- Posso ser um deles, mas meu coração não pertence a nenhum dos dois lados. Meu coração pertence à ideia de um mundo em que as leis são as mesmas para todos.

Estamos há algumas gerações após uma grande guerra que quase devastou todo o mundo em 2016 e quatro governantes se uniram para criar regras e fazer com que a Grande Guerra nunca se repita. Dá certo por um bom tempo já que decidiram que tudo seria designado pela hereditariedade de cada família. Ou seja. O filho mais velho do Governante já nasce sabendo qual será seu futuro e sinto pena de quem não seguir as regras. Os filhos seguintes também são distribuídos em cargos de poder, mas não importa se você é a favor ou não "um homem só não faz guerra" e devido ao medo, todos se mantem nessa "ditadura".

O que achei bem legal é que apesar de existir aqueles que são felizes por estar no poder, existem também aqueles que mesmo no poder se sentem prisioneiros dessa lei. Que não concordam com a forma que os Governantes tratam seus governados.

Eu também achei bem cruel o fato de todas as crianças serem tiradas de suas famílias aos sete anos para servir aos Governantes, treinar luta, tiro e até matar antes mesmo dos quinze anos, além de passar o inferno na mão de alguns que, sinceramente, tenho vontade de dar um tiro na cabeça até agora. kkkkkk

A unica coisa que ainda não sabiam é que, estatisticamente falando, apenas dois ou três do mesmo grupo costumavam sobreviver ao fim desses confrontos. Era uma tática do próprio Coronel para que só os mais fortes se tornassem soldados. Afinal , este era um dos grandes objetivos por trás do Regimento. Transformar garotos fracos em homens fortes e soldados de ferro.

Eles crescem atrás dos muros onde vivem os Governantes, onde tudo é colorido e bem tratado, diferente da imagem do lado de fora dos muros onde tudo é cinza para que a cobiça e a inveja não cause outra guerra. 
Até os sobrenomes não existem mais. Apenas o primeiro nome e o número da casa a que pertencem. A casa 1 são de ancestrais que decidiram morar ali primeiro e assim por diante. Após o treinamento das crianças eles podem optar por seis classes que os ancestrais decidiram importantes: Educação, Segurança, saúde, Alimentação, politica e Ciência.

Mas será que essas regras agradam a todos? Eles precisam perder o medo e tentar a mudança, mas será que eles conseguirão a liberdade?

- Não estamos vestidos para lutar.- Ângelo disse, confuso.- Assim como nunca estaremos vestidos para morrer, meu rapaz. Ninguém sabe que terá que lutar até levar o primeiro soco.

Eu estou de queixo caído. Quando você acha que não tem como se surpreender ou chorar mais ela termina o livro DAQUELE JEITOOOO? Kate, por favor!! Eu amo amo finais daquele! Favotiraaaaaaão!

Sem mais!
Aaah não.. Tem sim...
L.E.I.A.M! ... E Torce por mim! Preciso ganhá-lo no sorteio... Kkkkkkk 
01 outubro, 2015
Sinopse:
Cinco anos atrás...
Tia apaixonou-se obsessivamente por um homem por quem nunca deveria ter se apaixonado. Quando engravidou, Nathan desapareceu, e ela entregou seu bebê para a adoção.
Caroline adotou um bebê para agradar o marido. Agora ela questiona se está preparada para o papel de esposa e mãe.
Juliette considerava sua vida perfeita: tinha um casamento sólido, dois lindos filhos e um negócio próspero. E então ela descobre o caso de Nathan. Ele prometeu que nunca a trairia novamente, e ela confiou nele.
Hoje...
Tia ainda não superou o fim do seu caso com Nathan. Todos os anos ela recebe fotos de sua garotinha, e desta vez, em um impulso, decide enviar algumas delas para a casa do ex-amante. É Juliette quem abre o envelope. Ela nunca soube da existência da criança, e agora precisa desesperadamente descobrir quantas outras mentiras sustentaram o seu casamento até hoje.


Minha Opinião 

O livro conta a história de 4 personagens principais. Tia, Juliette, Caroline e Nathan. Cada uma narra ao seu tempo e em seu capítulo sua visão da história. E ai tem o Nathan, pai, marido, amante e na minha opinião, um belo de um cretino. O que não o torna um vilão, só um grandessíssimo idiota. Ai você me pergunta o porquê e eu digo, por várias coisas. Ele traiu a esposa, Juliette, que achava viver uma vida perfeita com um marido perfeito até que ela descobre uma amante. Ela perdoa a traição e sinceramente, isso foi o que me fez não gostar muito dela, isso de fingir que não vê para manter tudo como está nem sempre te traz felicidade.

“Pensou que, se não falasse nada, silenciaria a dor do coração.”
 Temos também a Tia, amante de Nathan que acreditava que ele iria finalmente largaria a esposa e os dois filhos, descobre que esta grávida e seu mundo cai quando Nathan pede para abortar. Isso a desestabiliza e sem contar a Nathan ela tem a menina, mas a entrega para a adoção.

Ser feliz à custa de alguém podia ter um preço alto. Tia imaginava ser julgada desde que Nathan e ela se beijaram pela primeira vez.”

 Algumas vezes dá pra sentir uma certa raiva do livro, mas não de uma forma que te faça querer largá-lo, mas pelo fato das pessoas mentirem o tempo todo fazendo com que seus problemas virem uma bola de neve. E isso me frustrava as vezes.

Temos também Caroline é casada com Peter que quer ter um filho, mas na impossibilidade resolvem adotar uma menina. Com o passar do tempo Caroline não parece ser o exemplo de mãe apesar dela tentar da forma dela. Esta na cara que ela gosta da menina, mas tem horas que ela visivelmente não deseja o papel de mãe.

Cinco anos depois Juliette, encontra uma carta para Nathan. Nela tem uma foto da filha que Nathan teve com Tia há cinco anos (que sinceramente foi desnecessário dado que ela tinha enviado a garota para a adoção há anos. Achei ela um pouco obsessiva mesmo que tenha sido a personagem mais divertida dos quatro).

Juliette fica indecisa entre sua tristeza em saber que seu casamento é envolvido em mentiras além da revolta por Nathan ter feito uma menina em sua amante que ela tanto queria ter (porque ela tem dois meninos) e o direito das crianças se conhecerem já que são irmãos e não tem culpa de toda essa confusão.

Não é um livro com grandes reviravoltas, alguns personagens te tiram mesmo do sério o que acho legal, já que isso quer dizer que você tem um certo envolvimento com o livro, é suave com uma leitura fácil e bem fluída que fala da vida de pessoas normais, que erram, que amam, que se importam, ou não.

Eu indico a leitura para todos aqueles que buscam uma leitura leve e até mesmo divertida em certos momentos.

Sinopse: 
O ano é 2018. Quase cinco décadas desde que o homem pisou na Lua pela primeira vez.
Três adolescentes comuns vencem um sorteio mundial promovido pela NASA. Eles vão passar uma semana na base lunar DARLAH 2 - um lugar que, até então, só era conhecido pelos altos funcionários do governo americano.
Mia, Midori e Antoine se consideram os jovens mais sortudos do mundo. Mal sabem eles que a NASA tinha motivos para não ter enviando mais ninguém à Lua.
Eventos inexplicáveis e experiências fora do comum começam a acontecer...
Prepara-se para a contagem regressiva.



Minha Opinião

O livro já começa com uma reunião super secreta da NASA onde eles discutem uma provável volta à lua para pesquisas e entre outras coisas a tal sede por dinheiro dos patrocinadores para pesquisas. Mas para manter em sigilo suas reais intenções, decidiram divulgar na mídia que o objetivo era encontrar minerais na Lua e principalmente Tântalo Setenta e Três (Não me pergunte.. kkk). Fica claro nesta reunião que muitos tem medo de algo desconhecido, mas até ai nada é totalmente explicado e isso me fez querer ler ainda mais o livro até o final. 

No espaço, ninguém pode ouvir você gritar

Eles precisavam chamar a atenção da mídia, mesmo porque passaram-se mais de sessenta anos desde que o homem pisou na Lua pela primeira vez e muitos jovens hoje em dia não tinham interesse sobre o que aconteceu há tanto tempo, então para que a mobilização desta nova expedição alcançasse o máximo possível de pessoas foi decidido levar três adolescentes de qualquer parte do mundo que seriam escolhidos por sorteio para a viagem a Lua junto com os astronautas.

Nos próximos capítulos conhecemos mais alguns personagens já que o livro é narrado pelo ponto de vista de várias pessoas.

Entre os principais, temos Antoine, um francês de 17 anos que acabou de terminar com sua namorada e num súbito impulso de ficar o mais longe possível da garota que ele tanto gostava tomou conhecimento do sorteio e correu para se inscrever. O que seria mais longe que a Lua para esquecê-la??

Bom, isso não seria nada mal, pensou ele sorrindo levemente com a ideia de que além de ver o espaço veria o mundo.
Sentar-se ali diante do computador, e ler tudo isso foi como apagar Simone da consciência. Seu único pensamento agora era que precisava vencer. Seu nome tinha que ser escolhido.

Midori, 16 anos, uma adolescente com o sonho de sair do Japão onde ela não pode ter liberdade de ser quem ela realmente é. Ela ja planeja se mudar para Nova York em dois anos, quando completasse 18, mas vê na expedição sua passagem de ida definitiva da sociedade opressora que vive antes do planejado.

Midori não conseguia dizer nada (...) Tudo o que conseguia pensar era no lugar onde iria antes e depois dessa jornada absurda. Duas palavras lhe passavam, sem parar, pela cabeça. Nova York. Nova York. Sabia exatamente o que aquilo significava. Você acaba de ganhar sua passagem para longe daqui, Midori. 


E Mia, também 16 anos, é norueguesa e vocalista e uma banda com suas amigas. Ela é provavelmente a unica adolescente de todo o mundo que não tem intenção nenhuma de ir à Lua. Achando que apenas nerds se interessariam em ir para um lugar por uma semana e não fazer nada de interessante, ela não se inscreve, mas para sua surpresa, seus pais fazem isso por ela sem seu consentimento e mesmo com toda sua torcida para não ser escolhida já que são milhões de pessoas estavam se inscrevendo, ela acreditou que não teria tanto azar assim. Mas sim, ela foi escolhida e depois de suas companheiras de banda mostrarem para ela que esta viagem deixaria Mia mais visível e consequentemente sua banda, ela começa a pensar melhor na ideia.

- Mia, você ganhou! Você Ganhou!
- Ganhei o quê? Do que está falando?
-Você vai a Lua, filha!
Mia deu um passo para trás como se alguém estivesse lhe oferecendo uma bomba atômica armada. A mãe estava para diante dela com um envelope na mão. A garota pode ver claramente o logotipo da NASA no papel branco.
Nesse momento ela odiou a mãe.

A preparação de seis meses dos jovens apensar de ser demorada, o autor passa por esse tempo de forma rápida, mas bem explicada, o que gostei já que o importante mesmo é a viagem certo?
Então eles se preparam, Midori, Mia e Antoine se aproximam e se tornam bons amigos, compartilhando suas ansiedades e principalmente seus medos se alguma coisa der errado.
E gostei de como os acontecimentos eram apresentados, algumas horas o capitulo era direcionado para um asilo onde um senhor que havia participado da primeira expedição à Lua, apesar da sua doença de memória aos poucos lembrou porque nunca deveriam voltar à base lunar que havia sido construída nos anos 70 e que nunca foi utilizada.

O mistério gira também em torno de uma fotografia antiga onde mostra o astronauta David R. Scott na lua e ao longe uma sombra humana aparentemente sem o uso de qualquer equipamento essencial para a sobrevivência no espaço.

Eu gostei, apesar do início não ser tão excitante, os mistérios apresentados no decorrer do livro tornam a leitura mais fácil já que a curiosidade é imensa. Gostei da escrita do autor, gostei da diagramação da editora com algumas imagens da base lunar, por exemplo, da Lua...
Eu estava esperando algo bem diferente quando comecei a ler o livro, mas o que vi, me agradou bastante. Eu recomento, a história não tem personagens que você pode dizer que são apaixonantes, mas a força do livro está na história.

Não conseguia se livrar do pensamento incômodo de que a visão da noite anterior fora um sinal. Um sinal de que ele deveria ficar longe dos céus. Um sinal de que lá em cima era perigoso.



Classificações

Classificações
Minhas classificações de RESENHAS

Pesquise

Quem sou eu

Minha foto
Oi, muito prazer, eu sou a Naty, carioca e formada em Design Gráfico. Sou apaixonada por esta pequena parte blogueira de mim. Também sou mãe coruja, casada e já tenho 3 livros escritos: A duologia "Retratos de uma Vida" e o spin-off "Sob sua Vigilância" que são os primeiros de vários livros que desejo escrever para todos vocês!

Redes Sociais

Eu Apoio

Movimento Literatura Nacional Eu Apoio!

Última Resenha

[Resenha] Uma Vez Você, Uma Vez Eu - Diego Martello

Instagram

Leitores

Editoras 2017



Tecnologia do Blogger.

Book Tour

Leitura Atual

Lidos em 2017

  • 01. Guarde-me para sempre
  • 02. Doce Sedução
  • 03. Uma Vez Você, Uma Vez Eu

Lidos em 2016

  • 01. Herdeiros do Trono
  • 02. Surpreendente
  • 03. Grey
  • 04. Branca de Neve
  • 05. Amante Desperto
  • 06. Reflexo
  • 07. Intenso Demais
  • 08. Diário de uma Assassina
  • 09. Ridículas Cartas de Amor
  • 10. Surpresa Irresistível
  • 11. Álbum de Casamento (2x)
  • 12. O Garoto dos Olhos Azuis
  • 13. Maliciosa
  • 14. De Repente, o Destino
  • 15. A Fada Madrinha
  • 16. O Duque e Eu
  • 17. O Ar Que Ele Respira (inglês)
  • 18. Loui, o Palhaço Medonho e outros Contos Sombrios
  • 19. Obsessão - Amor Imortal 1
  • 20. Magisterium, o desafio de ferro
  • 21. Círculo de Fogo
  • 22. Teoria do Amor
  • 23. Magisterium - A Luva de Cobre
  • 24. Bichanos
  • 25. Aparências
  • 26. Magisterium - A Chave de Bronze

Banner

Banner - Blog Literário

Visitas do Mês